google-site-verification=t0RqaUFOILcT8EBxg1NEFiP7WVYlBg00uilQ2klT440
 

Rubiataba-Mozarlândia

Diocese de

Semana Santa volta a ser celebrada com todos os seus ritos

A Semana Santa celebra o mistério central da fé cristã: a paixão, morte e ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Tendo início com a Santa Missa do Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, encontra seu ápice no Tríduo Pascal em que se celebra a Ceia do Senhor, sua Paixão e morte na cruz e, em júbilo, a grande solenidade da Vigília Pascal.



O Bispo Diocesano, Dom Francisco Agamenilton, deu início a “Semana Maior” com a Missa do Domingo de Ramos celebrada na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Concatedral de Mozarlândia. O Tríduo Pascal foi presidido na Paróquia Nossa Senhora da Glória, Catedral de Rubiataba.


Após dois anos de restrições, a Semana Santa foi realizada de forma completa, com todos os seus ritos e com a participação de fiéis, restrita até então em função do tempo de Pandemia.


Durante a celebração da Ceia do Senhor, na Quinta-Feira Santa, o bispo diocesano lembrou que Nosso Senhor Jesus Cristo deixou para a humanidade três presente: a Santíssima Eucaristia, o sacerdócio ministerial e o serviço, representado pelo lava-pés, gesto que voltou a ser realizado na celebração deste ano.


Momento forte e piedoso foi a celebração da Sexta-Feira Santa, Paixão do Senhor. O bispo destacou que a dor de cada um está associada à cruz de Cristo, mas que não se pode perder a Esperança nunca pois Jesus venceu a morte. A grande Vigília Pascal teve início com a benção do fogo e preparação do Círio Pascal. Dom Agamenilton lembrou na celebração que o momento é de profunda alegria pela vitória de Cristo sobre a morte e por podermos vivenciar tal momento em comunidade após o tempo de fechamento em virtude da situação de emergência sanitária. Na celebração foram acolhidos nos sacramentos de iniciação à vida cristã três adultos. A eles foram conferidos os sacramentos do Batismo, Eucaristia e Crisma.


Em mensagem encaminhada aos diocesanos, Dom Agamenilton lembrou que o Cristo vivo continua atraindo cada um para a alegria da Ressurreição: “Ele vive entre nós e comunica às nossas paróquias os dons da paz, da alegria, do fervor e da fraternidade. Que Ele, por meio delas, continue a atrair todos para si, a vida plena”.