google-site-verification=t0RqaUFOILcT8EBxg1NEFiP7WVYlBg00uilQ2klT440 Adentrar ao Coração de Jesus para a Santificação do Clero | Diocese de Rubiataba

© 2014 por PASCOM RuMo. Resiolli/WIX.com

Tel - (62)3348-6187

dioceserumo@hotmail.com

Rua João Paulo II, Q. 08, L. 06 St Camões 

76700-000 Mozarlândia/GO

Rubiataba-Mozarlândia

Adentrar ao Coração de Jesus para a Santificação do Clero

28/06/2017

Na Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, na última sexta-feira (23), o clero diocesano, juntamente com Dom Adair José Guimarães, esteve reunido para uma manhã de oração na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Crixás.

 


Diante do santíssimo sacramento teve lugar a oração da Liturgia das Horas, da qual participou também diversos fiéis membros do Apostolado da Oração. Dom Adair conduziu, logo em seguida o momento de reflexão ressaltando a figura do sacerdote diante de um mundo secularizado e ateísta.
 

O sacerdote diante de um mundo em crise
Dom Adair falou sobre as dificuldades do mundo em nossos dias "Hoje os homens são vítimas de uma profunda angústia espiritual, as pessoas estão vazias e se perguntam: Quem eu sou? É nesse momento de questionamento que somos chamados a apresentar Deus a essas pessoas".

 

Lembrou que "nesse contexto complicado a figura do Padre torna-se extremamente importante. O sacerdote deve proclamar ao mundo a mensagem do Reino de Deus, pois o Padre representa a força libertadora de Cristo". Diante do sacramento da confissão questionou: “quem é capaz de entrar no mais profundo da vida humana a não ser o Padre? O padre é para ser padre, ou seja, sal da terra e luz do mundo”.

 

Em tempos de perseguição a Igreja é chamada a testemunhar que a beleza de Cristo supera inclusive o poder da morte. Diante de um mundo doente o sacerdote é em primeiro lugar um homem de oração, adoração, do culto, dos sacramentos. O momento mais bonito da vida da Igreja e dos fiéis é a Santa Missa e é aí que a missão do Padre encontra seu maior significado, pois ninguém mais pode fazer o que o Padre faz.

 

Testemunho sacerdotal

Padre Joaquim José Neto, mais conhecido como padre Kinkas, tem trinta e cindo anos de vida ministerial e foi o primeiro sacerdote diocesano a ser ordenado. Ao final da adoração, deu seu testemunho sacerdotal: “Deus me escolher como sacerdote é sinal da liberdade do Senhor em ser soberano na minha vida. Nunca fiz minha vontade, Deus sustenta minha vida à cada momento. Sinto que basta pensar que Deus era, é, e sempre há de ser o senhor da minha e vocação”.

 

Padre Bruno, que completa seu primeiro ano sacerdotal lembrou que a escolha de Deus é livre: “sem merecer Deus me escolheu... quanta peleja, quantas lutas, quantas lágrimas... mas hoje estou diante do Senhor como sacerdote”.

 

A manhã de espiritualidade do clero encerrou se com a Benção do Santíssimo e almoço festivo juntamente com as equipes de Folia do Divino, tradição da cidade de Crixás.

Please reload

March 18, 2020

Please reload

Arquivo
Please reload

Tags